Julio Shimamoto

Julio Shimamoto

Não são poucos os que consideram o paulista Júlio Shimamoto o maior desenhista de quadrinhos do Brasil de todos os tempos. Sobram motivos para isso. Poucos atingiram um traço tão personalizado e marcante. Raros dominaram a narrativa sequenciam como ele ou ousaram experimentar tantas variações e técnicas. Às vésperas de completar 60 anos de carreira, enche de orgulho a Noir com sua presença. Mais conhecido por seus trabalhos no gênero terror, estreou profissionalmente como desenhista de histórias em quadrinhos em 1959, pela Editora Continental/Outubro, onde desenhou a primeira HQ do Capitão 7, personagem surgido na televisão. Em seguida, participou do movimento da CETPA (Cooperativa e Editora de Trabalho de Porto Alegre-RS), em 1962, que pretendia estabelecer uma produção nacional. Desde então, participou de todas as grandes editoras brasileiras de quadrinhos – Vecchi, RGE, Grafipar, D-Arte, Devir, Opera Graphica etc. Dele, a Noir publicou "Até que a morte nos separe", com roteiros de Gonçalo Junior. 

Exibir:
Organizar por:

Até Que a Morte Nos Separe - De Gonçalo Junior e Julio Shimamoto

52 PáginasQuem nunca teve um amor que jamais conseguiu tornar real? Pior ainda, quando duas pessoas..

R$39,90